sábado, 20 de agosto de 2011

ATIVIDADES CIENTÍFICO-CULTURAIS DO CURSO DE LETRAS E PEDAGOGIA - 1º Semestre 2011


Em matéria publicada na revista Pátio, Marilene Guimarães propõem uma discussão um tanto quanto polêmica acerca das questões étnico-raciais na educação. Leia os fragmentos abaixo e registre seu comentário sobre o que diz a autora. Aproveite a oportunidade para debater com seus colegas, afinal o blog existe para a democratização das opiniões. Comente livremente, quantas vezes quiser, promova um debate com seus colegas!!


O ENSINO DA HISTÓRIA E DA CULTURA 
AFRICANA E AFRO-BRASILEIRA NAS ESCOLAS


          Nossos currículos são todos brancos, da História Geral à Geometria. Com uma mudança na LDB, que se apresenta democrática, nada mais democrático do que inserir o negro em sua própria História.

       A obrigatoriedade do ensino da História e da Cultura Africana e Afro-brasileira nos currículos das escolas públicas e particulares, conforme a Lei n 10.639/2003, gerou certa polêmica e alguma indignação. Confesso que, até pouco tempo, eu também compactuava com esse sentimento, tendo como base principal argumentos sobre  a exclusão de outras culturas que igualmente fizeram do Brasil um país rico em diversidade.

            A maneira como a lei foi apresentada causou certo desconforto. Remete a um autoritarismo que buscamos afastar de nossas salas de aula, principalmente por alterar a Lei de Diretrizes e Bases (LDB), de 1996, que apregoa maior liberdade às escolas e aos currículos mais flexíveis. Os mais exaltados proclamam ainda ser desnecessária a medida, visto que a LDB traz em seu “conteúdo que o ensino da História do Brasil levará em conta as contribuições das diferentes culturas e etnias para a formação do povo brasileiro, especialmente das matizes indígenas, africana e européia”.

            Obviamente, a educação de um país não se consolida através de leis como esta, mas sim do trabalho incessante e consciente de seus principais autores (professores e alunos); tampouco o currículo escolar deve ser um repositório de decisões políticas, dificultando seu verdadeiro sentido pedagógico. Porém, há questões relevantes quanto à discussão sobre o ensino da cultura africana e afrodescendente que vão de encontro às condições de vida e sobrevivência do povo de um país,  considerando a segunda nação com maioria da população negra do mundo. E isso acaba por implicar também decisões políticas que viabilizem a transformação de muitos paradigmas da nossa sociedade.


O PRECONCEITO TRAZIDO PELOS PORTUGUESES NOS NAVIOS NEGREIROS PERMANECEU QUASE INTACTO, COM ALGUMAS (POUCAS) VARIAÇÕES, AO LONGO DE NOSSA HISTÓRIA.

109 comentários:

  1. Quando ouvi falar que a cultura africana e afro-brasileira seria conteúdo obrigatório no ensino da história do Brasil não fiquei surpreso, pois demonstrações de demagogia é comum em nosso país. A contribuição do negro em nossa cultura é indiscutível, a injustiça cometida em relação aos negros é irreparável, porém não se pode corrigir um erro com outro erro, uma injustiça com outra injustiça. O sistema de cotas no ensino e agora essa obrigatoriedade do ensino das origens africanas demonstram uma demagogia enorme no tratamento do assunto. O Brasil foi construído por brancos, negros, europeus, asiáticos, índios,........Todas as etnias devem ser tratadas da mesma forma, dar importância maior para uma delas seria repetir o erro da discriminação.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo com Shirosaki no Brasil há uma demagogia muito grande, as pessoas tentam passar uma imagem que não são preconceito, mas na verdade enquanto existir obrigação em dizer que existe preconceito na verdade é que ele existe e muito forte. As pessoas tem que ser tratadas da mesma forma e não ter obrigações realizadas pela sociedade como uma recompensa.

      Excluir
  2. Concordo com Shirosaki, todas as etnias devem ser tratadas da mesma forma, não devemos dar importância maior nem para uma e nem para outra, todas são importantes.

    ResponderExcluir
  3. Não devemos reparar um erro com outro.

    ResponderExcluir
  4. Cada um tem que saber aceitar e respeitar as diferenças nas pessoas, seja ela qual for, ninguém é igual a ninguém e isso que faz o mundo ser tão importante.

    ResponderExcluir
  5. A importância do povo africano na cultura brasileira é incontestável e as vezes não valorizamos nossos irmãos negros. Quanto ao sistema de cotas que acaba por ser preconceituoso, quando na verdade deveria ser inclusivo acaba por ser exclusivo.
    Espero que nosso povo pare com o preconceito e não esqueça suas raízes,pois, maltratando o povo negro estamos maltratando nossos antepassados.

    ResponderExcluir
  6. Maria Aparecida (2437)5 de novembro de 2011 20:18

    Eis aí um tema polêmico que já nem deveria mais existir nos dias atuais. O povo se diz tão evoluído e sem preconceitos mas acha que está fazendo um favor aos negros quando os separa por cotas nas universidades achando com isso que garantindo as vagas para meia dúzia de peles diferentes se resolve o problema da discriminação e o desrespeito pelas etnias, mas ainda há tempo de se colocar informações nas cabeças das pessoas que dão tanta importância à coisas insignificantes e inserir a história da cultura africana e afro brasileira na história do Brasil é só o começo.

    ResponderExcluir
  7. Eu vejo a obrigatoriedade do ensino da cultura Africana e afro-brasileira, como algo plausível, devido a grande contribuição que essa cultura exerceu na construção da miscigenação do povo brasileiro, visto que esta, não tem seu valor reconhecido como deveria.
    Nessa perspectiva, os educadores devem explicitar aos alunos sobre a importância dos africanos na vida e contemporaneidade, desenvolvida historicamente.

    ResponderExcluir
  8. Rosangela 6º Pedagogia RGM 3479 Concordo com o Emerson quando fala da importância de ensinar sobre a Cultura Africana e Afro brasileira nas escolas. Pois o que aprendemos desde crianças isso ha uns 40 anos atrás. Tínhamos uma visão de um uma cultura branca,que nos influenciou durante décadas,pois era o que aprendíamos na escola.Vejo com grande importância essa lei para que todos conheçam as nossas origens e quem sabe muitas pessoas se conscientizem da importância que do povo Africano teve no desenvolvimento do Brasil.E que essa iniciativa seja um passo para que todos possam respeitar o diferente,vejamos a riqueza que o povo Africano tem. e que contribuiu para o crescimento do Brasil.

    ResponderExcluir
  9. Michele 2148 4° Pedagogia B19 de novembro de 2011 05:31

    É muito importante que nossos futuros alunos saibam diferenciar culturas e aprendam a respeito da cultura africana e afro-brasileira, peças fundamentais na colonização de nosso país.

    ResponderExcluir
  10. Michele 2148 4° Pedagogia B19 de novembro de 2011 05:33

    Concordo com Shirosaki, todas as etnias devem ser tratadas da mesma forma,até porque somos todos iguais, não devem haver diferenças.

    ResponderExcluir
  11. Anderson Fernandes dos Reis rgm 3599-6° letras26 de novembro de 2011 06:02

    O sarau relizado pelos alunos do curso de letras da Unisuz com a orientação da professora Valéria mostrou toda a beleza da cultura africana e como essa cultura está enraizada em nosso país e fez com que acreditássemos que é possível exaltar esse povo que possui uma cultura belíssima.
    Nós,futuros profissionais da educação temos por obrigação levar essa cultura para nossos alunos, espero que consigamos transformar essa visão preconceituosa que ainda existe em nosso país.

    ResponderExcluir
  12. Anderson Fernandes dos Reis rgm 3599-6° letras26 de novembro de 2011 06:08

    O sarau realizado pelos alunos do curso de letras da Unisuz com a orientação da professora Valéria mostrou toda a beleza da cultura africana e como essa cultura está enraizada em nosso país e fez com que acreditássemos que é possível exaltar esse povo que possui uma cultura belíssima.
    Nós, futuros profissionais da educação temos por obrigação levar essa cultura para nossos alunos, espero que consigamos transformar essa visão preconceituosa que ainda existe em nosso país.

    ResponderExcluir
  13. Bruna 3648 Pedagogia
    Concordo com Maria Aparecida, é de ficar indignada que mesmo depois de tantos anos há o preconceito racial, precisamos mudar isso, e inserir esse conteúdo nas escolas acredito que seja uma tentativa de abrir a mente do ser humano.

    ResponderExcluir
  14. Patricia 3726 Pedagogia
    Quando a educação realmente fizer parte da educação teremos então um ensino de qualidade para todos, pois todas as etinas seriam tratadas com igualdades para todos.

    ResponderExcluir
  15. concordo com o Anderson, nós futuros professores seremos a diferença na aprendizagem do nosso aluno.
    Patricia 3726 ped

    ResponderExcluir
  16. Não sei se tenho muito a acrescentar, pois tudo o que meus colegas falaram está correto a meu ver, devemos realmente aprender sobre uma de nossas raízes, a africana.
    Como já mencionei numa postagem anterior, ninguém em nosso país nem no mundo é "puro-sangue".

    ResponderExcluir
  17. A pobreza vem por conseqüência da divisão européia, nós contamos uma história que o grande agente é o português, dizemos que eles conduziram tudo. Nós como professores atualmente temos que contar aos nossos alunos uma história que entre todos negro é o elemento mais importante da cultura brasileira, mas não recebemos formação adequada para tal.
    Quanto à escravidão ela era lucrativa, os engenhos precisavam de mão de obra para o trabalho. A lógica da escravidão é financeira, capitalista, a existência do negro no Brasil está ligada a um motivo capitalista.
    O racismo é transmitido através de gerações e por este motivo sobrevive até os tempos atuais, graças também a equívocos sobre os textos bíblicos. Os indígenas também era alvo dos colonizadores europeus racistas.
    Católicos, romanos e protestantes, todos tinham a mesma atitude diante do racismo, na Inglaterra os escravos foram proibidos de se cristianizar. Os dados históricos nos mostram que o negro é a maior vítima do racismo no Brasil até hoje as marcas permanecem.

    ResponderExcluir
  18. Descupe eu não consegui postar de outra forma por este motivo postei como anônimo dia 06/12 de 2011 08:56....meu nome é Elizabeth A.Araujo RGM 4975

    ResponderExcluir
  19. Talita R. Sgarioni 3489 Acho muito importante que acha uma Lei que seja voltada para determinar o ensino de Historia e da Cultura Africana e Afro- Brasileira nos curriculos escolares, pois é de suma importancia que todos estes aspectos seja comentado de uma forma com que possamos entender de onde vem a historia entre outras coisas. Acredito que com este aprofundamento da Historia do Afro, seja muito importante para todos nos, saberemos melhor para assim estudarmos a diferença e etc.. acredito que é uma otima ferramenta, para trabalhar as diferenças

    ResponderExcluir
  20. durante seculos a história do negro foi contada de uma maneira europeia, omitindo a verdadeira história do negro, que muito contribuiu para a cultura brasileira, esta mais do que na hora de mudarmos essa história e ensinar a verdadeira história e contribuição que o negro trouxe para nosso pais.

    ResponderExcluir
  21. concordo com a talita realmente essa lei veio para garantir o direito do negro que muito sofreu com o preconceito racial em nosso pais

    ResponderExcluir
  22. Neiva Belan-6ªped-38639 de dezembro de 2011 16:20

    concordo com a irislene, temos que conhecer a verdadeira história do negro em nosso pais não somente as contadas de maneira europeia a que nos foi impostas na escola.

    ResponderExcluir
  23. Joyce RGM 3953
    Acredito que inserir a cultura africana e afro-brasileira como conteúdo obrigatório no ensino da história do Brasil é de extrema importancia, porém os negros não foram os únicos que contribuiram para o desnvolvimeto do país muito menos os únicos explorados, os asiaticos também contribuiram e muito no crescimento do Brasil e quase nunca são citados. Contudo creio que temos que partir de algum ponto, quem sabe em um futuro próximo teremos o reconhecimento de todas as nações que contribuiram para o crescimento do nosso país.

    ResponderExcluir
  24. Trazendo para dentro da sala de aula a cultura afro brasileira, os alunos poderão valorizar ainda mais a sua cultura e também conhecer de onde vieram seus antepassados. Na História do Brasil mostra o negro como escravo e não como contribuinte para o enriquecimento do nosso país, principalmente cultural.

    ResponderExcluir
  25. Existiu comentario de que somos os professores do futuro e que dentro da nossa sala de aula o preconceito deve ser combatido. E lá fora, como funciona?
    Não estou falando apenas do preconceito racial, mas do preconceito de várias maneiras. Dentro da escola "pregamos" a paz, que todos somos iguais perante a lei, etc.
    E os pais, avós, que de uma maneira ou de outra deixam transparecer em seus atos que tem preconceito porque aquela moça é assim, ou aquele tem a pele rosa...
    cada um deve colocar a mão na consciência e repensar sobre suas atitudes e pensamentos.

    ResponderExcluir
  26. Não entendo porque tanta revolta das pessoas em relação a estas mudanças é inegável que o negro foi e é de extrema importância para o nosso país, pois não podemos esquecer que foi através da sua força que construímos esta nação.
    E não adianta mudanças na lei, pois nada vai mudar o que no passado foi feito, mas estas mudanças nas leis podem e devem mudar a consciência das nossas crianças, para o respeito a diversidade, pois a história que hoje eu conheço, não é a mesma dos livros que li quando pequena, hoje eu sei que o mundo começou na África depois a Europa,não ao contrario, é por isso que acho que falar e discutir sobre o negro, e as nossas raízes Afro-Brasileiro e de suma importância.
    juliana ped. 4851

    ResponderExcluir
  27. O ensino da cultura afro é de exrema importância na educação e na construção do caracter das crianças, mas sendo algo obrigatório mostra que ainda existe muito preconceito de raças pois esse assunto faz parte da historia do brasil tambem e não deveria precisar de ser obrigatoria.

    Káren 3ºPed. 4317

    ResponderExcluir
  28. Elisabete 1ºPed 568327 de fevereiro de 2012 14:46

    Não tem só que falar da cultura do negro, me desculpem, somos um povo sem cultura tentando ir em busca por todos os lados.Não previlegiamos ninguem, aceitamos ser índios, invadidos pelos mercenários europeus e com gotas de todos os povos.Sem bater no peito dizendo ser negro ou branco,somos brasileiros, povo missigenado, então aprendamos todas as culturas e façamos nossa historia,nossa cultura.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Deise 1º Pedagogia RGM: 573822 de maio de 2012 08:26

      Não se trata de aceitar ou não a inclusão do ensino cultura africana mas sim estarmos dispostos a reconhecer que direitos são iguais e que cada cultura tem algo há oferecer independente de classe social, raça ou tão pouco de qualidade de ensino.
      Cultura e universal é tem que ser passado de pessoa para pessoa

      Excluir
  29. Raysa Estevão, 42913 de março de 2012 12:13

    O ensino da cultura africana e afro-brasileira é essencial para nossos alunos, pois houve uma contribuição enorme dessa cultura para o nosso país, acontecendo também a miscigenação.
    Nós como educadores devemos ensinar aos alunos a importância e a contribuição que essa cultura tem e teve em nosso país.

    ResponderExcluir
  30. Raysa Estevão, 42913 de março de 2012 12:22

    Concordo com a Irislene, conhecemos o negro e sua história da forma européia, porém é preciso que saibamos a verdadeira história, a contribuição dessa cultura e ensiná-las aos nossos alunos.

    ResponderExcluir
  31. Danielle dos Santos Queiroz 5º Ped B19 de março de 2012 12:40

    Acredito que essa lei vem para atender a uma incessante espera, no qual educadores e todos os brasileiros esperavam para contar a uma nova geração que está por vir, uma história diferente do nosso Brasil, uma história em que negros e pardos têm um papel fundamental no crescimento de nossa nação.
    Porém, há a necessidade de preparar os profissionais da educação para estarem inserindo em sala de aula um conteúdo tão extenso e rico.Danielle dos Santos Queiroz RGM 4653

    ResponderExcluir
  32. Reservar cotas para os afro-descendentes é amortizar uma divída irreparável. Mesmo que as condições deslumbrem uma mudança considerável não será suficiente para mudar a história que nos acompanha no dia-a-dia já a tanto tempo.

    ResponderExcluir
  33. Ana Maria disse

    Concordo com a colega Daniele. Professores devem estar preparados profissionalmente, ter um conteúdo rico e possa transmitir aos alunos uma linguagem clara e objetiva aonde todas as raças aprendam.

    ResponderExcluir
  34. Débora 4406
    acredito que a cultura afro-descendente deve sim ser trabalhada na escola, essa é uma maneira de ajudar a acabar com o preconceito racial e cultural, essa cultura deveria ser trabalhada naturalmente, não de maneira imposta, é lamentável que em um país de miscigenação tenha que se chegar a esse ponto, trabalhar as diferenças culturais apenas para cumprir com o PCN.

    ResponderExcluir
  35. concordo com a Juliana, pois também acho que apenas a mudança na lei não adiantará..é necessário que haja uma conscientização nas pessoas e é nosso papel colaborar nesse processo de conscientização , começando nas escolas.

    Débora 4406

    ResponderExcluir
  36. Débora 4406
    concordo com a Joyce, não foram apenas os negros que contribuíram para a evolução de nosso país, porém não é essa a questão, mas sim o fato de tentar desconstruir a imagem que sempre foi imposta do negro como escravo e inferior aos demais, é lamentável que olhar o negro sob outras perspectivas seja de maneira imposta por uma lei, por ainda existir o preconceito racial tão presente, e não de forma natural.

    ResponderExcluir
  37. Juliana Vicente 4224 5°Ped A
    Acredito que a inserção do ensino de história no curriculo escolar
    foi um meio de reparar o esquecimento dos personagens que contribuiram para a história do nosso país.Sendo que é um ato irreparável.
    Diante dessa situação cabe ao professor proporcionar e discutir com os seus alunos o real papel dos negros, indios, portugueses na construção do nosso país e não escondendo as origens promovendo a disccriminação

    ResponderExcluir
  38. Juliana 4224 5ºPed A16 de julho de 2012 10:36

    Concordo com o Emerson,mas só por que se tornou obrigatório que deve ser ensinado, sendo que deveria ter sido inserido há muito tempo no currículo escolar, temos que valorizar as nossas origens não por que é obrigatório e sim por que fez parte da nossa história

    ResponderExcluir
  39. Nicole Cristina da Costa 4775 5º Letras

    A questão de se adicionar ao currículo os estudos sobre os povos que contribuíram para nos tornar a nação que somos hoje é complicada. O que não caberia fazer, por exemplo, é ensinar sobre os africanos e europeus e excluir o resto. Poderia ser feito por parte do professor, por exemplo, projetos que envolvam os alunos e a escola, realizando estudos sobre a cultura desses povos, apresentações, teatros... Seria uma maneira de saber pelo menos o essencial de cada um deles, além de proporcionar uma conscientização sobre o preconceito racial, principalmente dos negros, que infelizmente são os mais estigmatizados.

    ResponderExcluir
  40. stefne 5183 3°ped A25 de julho de 2012 16:41

    Concordo plenamente com Shirosaki as pessoas tentam passar uma imagem de que não são preconceituosas, acredito que todas as etnias devem ser tratadas da mesma forma.

    ResponderExcluir
  41. Cássia Matos 446225 de julho de 2012 17:19

    Corcodo plenamente com Shirosaki a história do Brasil não foi constituída apenas por uma raça. Acredito que os negros sofreram bastante com tudo que aconteceu e que esta história não deve ser esquecida, assim como não devemos esquecer a história de todas as raças. Contudo também não sou a favor de cotas para negros nas faculdades, pois deveria existir cotas para todos aqueles que se sintam diferenciados.

    ResponderExcluir
  42. Danielle Verzinhace RGM: 461630 de julho de 2012 18:30

    Acredito que todas as leis que valorizam a história e cultura negra no Brasil são de suma importância, acredito também que a demora para que isto se tornasse real é bem revoltante pois o negro é o grande percursor da história deste país. Porém, vejo que se tudo o que esta em papel for colocado em prática teremos uma sociedade mais justa e democrática.

    ResponderExcluir
  43. Márcia de Jesus 4481

    Concordo com os demais colegas, que o preconceito muita das vezes vem de berço, mas os pais e professores devem preparar os filhos e alunos para conviver na sociedade. A criação destas leis demorou muito,mas está contribuindo,basta cada um ter responsabilidade e respeito e não ficar só no papel.

    ResponderExcluir
  44. Renata Barbosa 442716 de agosto de 2012 17:25

    Ao ler o texto do Ensino e da cultura Afro Brasileira e respectivamente os comentários dos meus colegas universitários, percebi que os descendentes afro sofreram muito e ainda sofrem preconceitos que em geral não ha se quer uma unica justificativa para tal discriminação, mas ao que tudo indica, o preconceito não tem logica e nem razão... não deveria nem existir. Enquanto educadores temos a responsabilidade de ensinar os nossos alunos a real historias dos negros, sua trajetória e suas conquistas!!!!!!

    ResponderExcluir
  45. Concordo com a Danielle, as leis que favorecem a cultura e o povo afro è de extrema importância para todos, principalmente para os professores. Devemos estar atentos a essas leis que promovem o bem estar do povo afro.

    ResponderExcluir
  46. ANGELA MONDECK RGM:4643

    Todo e qualquer tipo de preconceito deve ser extinguido da sociedade,será que ao cria uma lei que determine que seja obrigatorio em sala de aula ensino da cultura afro-descendente,nao seja uma forma de preconceito porque a cultura afro-descendente nao tem seu valor, tem que existi uma lei para ela ser inserida nas escolas.

    ResponderExcluir
  47. Débora-4406
    acredito que a cultura afro-descendente deve sim ser trabalhada na escola, essa é uma maneira de ajudar a acabar com o preconceito racial e cultural, essa cultura deveria ser trabalhada naturalmente, não de maneira imposta, é lamentável que em um país de miscigenação tenha que se chegar a esse ponto, trabalhar as diferenças culturais apenas para cumprir com o PCN.

    ResponderExcluir
  48. concordo com a Juliana, pois também acho que apenas a mudança na lei não adiantará..é necessário que haja uma conscientização nas pessoas e é nosso papel colaborar nesse processo de conscientização, começando nas escolas.

    Débora -4406

    ResponderExcluir
  49. Acredito que o ensino da cultura Africana e afro-brasileira seja excepcionalmente importante, tendo o meu total aprovamento, devido a grande tributo que essa cultura exerceu na construção da cultura do povo brasileiro, e uma vez que, essa cultura não tem seu valor reconhecido como deveria por muitos.

    Thieli Cristina 6º ped A

    ResponderExcluir
  50. Concordo com a Débora de que com o ensino da cultura Africana e Afro-brasileira possa agregar uma grande importância nas crianças para se tornarem menos preconceituosas para com os seus próximos, tendo uma naturalidade ao trabalhar com esse assunto.

    Thieli Cristina 6º ped A - 4317

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O Ensino da cultura Africana e Afro-Brasileira é de extrema importância para o currículo escolar, acredito que é essencial resgatar essa cultura Brasileira para nossas crianças.
      Elzineide Inácio 4372 6º A Pedagogia

      Excluir
    2. Concordo com a Débora que o Ensino da cultura Africana e afro-brasileira deve ser trabalhado pelos Educadores nas escolas, de maneira que as crianças aprendam a lidar com as diferentes culturas, e o preconceito.
      Elzineide Inácio 4372 6º A Pedagogia.

      Excluir
  51. Simara Delmiro 46203 de setembro de 2012 20:13

    Penso que inserindo no currículo escolar a Cultura Africana e Afro Brasileira mostrará a real história, a real construção e contribuição que os negros realizaram em nosso país, proporcionando um saber de nossas raízes e tal valorização. Sabemos que proporcionará informações aos educandos sobre a história, a indiferença, o racismo e preconceitos que ocorre em nossas vidas desde sempre.

    ResponderExcluir
  52. É de extrema relevância o ensino da Cultura Africana e Afro-Brasileira em nossas escola, pois devemos oportunizar os nossos alunos ao conhecimento histórico verdadeiro,e que devemos valorizar e respeitar todos dependente de sua etnia.

    ResponderExcluir
  53. Gabriela Barbosa RGM 467611 de setembro de 2012 18:02

    Acho muito válido que venham novas ideias e leis que busquem esclarecer e mostrar a história Afro-brasileira, tentando acabar com tantos preconceitos. Porém, acredito também que tudo isso tem que sair do papel para que seja concretizado, só falar e escrever não resolverá nada.

    ResponderExcluir
  54. Muitos paradigmas em relação à forma de lidar sobre o assunto do negro no Brasil precisam ser quebrados para que possa ser tratado de maneira um pouco mais justa.
    Imposições como a obrigatoriedade do ensino da cultura e história do negro são tão demagógicas quanto a obrigatoriedade do sistema de cotas, uma vez que, tentando corrigir uma injustiça antiga com os negros, comete-se tantas outras com muitas outras culturas e ainda desprivilegia o conhecimento de um mesmo aluno negro, que ao ingressar em uma faculdade é reconhecido com “cotista” e não pelos méritos de um processo igualitário.


    ResponderExcluir
  55. Tem uma frase comum entre povos de países africanos que diz o seguinte: quando os brancos chegaram, nós tinhamos a terra e eles a bíblia, eles ensinaram-nos a rezar de olhos fechados. Quando abrimos os olhos, nós tinhamos a bíblia e eles a terra...
    O preconceito racial é parte tão integrante da cultura brasileira, chegando a ponto de precisar de uma lei Federal pra incluir a história da África, oberço da civilição humana a partir de 2003.
    Estamos muito acostumados a relacionaa o continente africano a miséria e pobreza, cauzadas por anos de colonialismo europeu que gerou centenas de guerras civis no continente africano.
    O Brasil assim como Cuba e outros países do antigo Novo Mundo,no qual a população em sua maioria é constituida por negros. Acaba por ser uma prova incontestavel do maior genocídio da hisória da humannidade, a escravidão.
    Que por sua vez gerou feridas que ainda estão abertas, e por mais se cure as feridas as sicatrizes não se apagarão!

    ResponderExcluir
  56. É fundamental que nos conteúdos escolares os professores trabalhem sobre a cultura Africana e Afro-brasileira, pois fez e faz parte da nossa sociedade desde sempre,quem sabe assim auxilia na redução do preconceito que ainda esta presente nos dias atuais.

    ResponderExcluir
  57. Concordo com Karen não deveria se tornar algo obrigatória, ja deveria fazer parte da nossa rotina diária, saber sobre a historia dos negros e respeitá-lo, sem precisar de leis para que isso aconteça!

    ResponderExcluir
  58. Rodrigo Sanches 449620 de setembro de 2012 06:37

    É lamentavel que em nossa país as coisas só funcionam por força de leis, reparar um erro de aproximadamente 500 anos, criando bolsas em universidades, incentivando cotas, isso tudo me cheira muito mal. Entretanto não se estanca a ferida moral na qual a segregação durante anos vem formando o púz da grande massa.
    Em nossas escolas sabemos da história dos negros de forma superficial, somos conhecedores somente das inverdades e por isso que culturalmente quando vimos algo errado ja assossiamos a algo escuro.......
    As leis somente irão garantir que profissionais atuantes e capacitados tenham verdaderiramente condição de tratar o assuntonão mais de forma superficial e sim mostrar o quão foi importante a historia dos negros para a formação da humanidade.

    ResponderExcluir
  59. Alexandra Patrocinio 444825 de setembro de 2012 17:25

    Isso sim é um tema polemico, que não deveria existir mas o povo que se diz tão evoluídos e sem preconceitos,mais aos negros quando se separa por cotas na universidade achando que isso vai resolver o problema da discriminação,acho uma vergonha existir uma LEI para que os negros sejam respeitados.

    ResponderExcluir
  60. É de grande vergonha para nós brasileiros, descendentes do povo afro brasileiro, termos essa descriminação por cor, todos somos feitos do mesmo material cientificamente, não deveríamos ter essa diferenciação, deveríamos aceitar que todos temos capacidades iguais, desenvolvidas apenas de formas diferentes. Devemos mostrar para as nossas crianças que o preconceito é algo que não deve existir entre as pessoas, devemos lutar sempre pela igualdade.

    ResponderExcluir
  61. Cristiane Fernanda de Jesus Gomes 44194 de outubro de 2012 13:58

    Concordo com os colegas realmente é necessária à obrigatoriedade da cultura afro-brasileira nas escolas em sala de aula, porém não apenas tendo cotas de afrodescendentes para amenizar algumas feridas abertas que ainda não foram cicatrizadas.
    Contudo é necessário ter profissionais qualificados sobre esse assunto, pois a lei existe mais realmente será que ela está acontecendo de fato.
    Cristiane 4419

    ResponderExcluir
  62. Raquel Eliza 6º letras 413928 de outubro de 2012 11:35

    A relevância do ensino da Cultura Africana é a de se mostrar não somente a escravidão e o sofrimento de um povo, mas mostrar que existe uma memória de um povo a ser recuperada, ser visualizada, a quebra de paradigmas de indiferença, racismo, pré-conceitos que se formaram em uma época na qual não existia democracia. Dar ao aluno a oportunidade de conhecer, valorizar, e respeitar uma cultura que faz parte da Etnia Brasileira.

    ResponderExcluir
  63. Cleudes Rocha D'vanaide 6º letras 481828 de outubro de 2012 11:42

    Ao ler o texto percebo que existe uma intertextualidade com o sarau que foi feito pela professora Valéria Mello Freire, ela preocupou-se em mostrar a beleza de um povo que já foi muito massacrado, não mostrou nada referente a escravidão ou tortura, acredito que é uma boa abordagem do tema africanidade; mostrar que de uma grande dor que os antepassados sofreram ficou ainda uma carga cultural grande, bonita.

    ResponderExcluir
  64. ANA PAULA DE OLIVEIRA SILVA 4220 6º A PEDAGOGIA
    Acredito que a obrigatoriedade do ensino da Cultura Africana é algo muito relevante para o currículo escolar. Os alunos tem que estar cientes do que foi a escravidão, qual foi importância do negro perante a sociedade. Os alunos tem que saber e entender que essa é a nossa cultura, não somos e nem temos raça pura, o povo brasileiro é caracterizado pela miscigenação, e mesmo nos dias de hoje há uma discriminação muito grande, uns com os outros, se todos nós viemos de uma mistura de raças, brancos, índios e negros, por que ainda existe tanto preconceito?

    ResponderExcluir
  65. Ana Karen Santos de Jesus 4678
    Trabalhar a historia do negro dentro da escola é indispensável com lei ou sem lei, alias estamos falando da historia de nosso pais, nos educadores devemos deixar de lado o preconceito e olhar com os olhos daqueles que vivem em um pais onde a historia dos negros foi forte e até hoje deixa marcas. Acredito também que devemos ir além da escravidão, do sofrimento e mostrar para os alunos que os negros foram e são inteligentes, mostrar a eles o espaço alcançado por eles apesar de uma historia manchada de muito sangue e preconceitos.

    ResponderExcluir
  66. EUNICE 4828 6°LETRAS

    Trabalhar a literatura negra é de suma importância, uma dos opções para o professor trabalhar em nossa cidade com essa questão é o espaço do PAVILHÃO DA CULTURA: ZUMBI DOS PALMARES que se localiza no parque Max Feffer, onde sempre acontece exposições sobre a cultura negra. Com o curador WALDIR, as escolas podem agendar a vistita, sempre haverá alguém a disposição no local para acompanhar e explicar sobre a exposição. Vale apena visitar!!!!!!

    ResponderExcluir
  67. Jacqueline de Souza Moura Ribeiro 4532 6º B Pedagogia3 de novembro de 2012 17:32

    Acredito que o ensino da cultura africana e afro brasileira seja de extrema importância. Porém, nós educadores temos que conscientizar os nossos alunos de que o preconceito é algo que não deve existir entre as pessoas, devemos lutar pela igualdade, respeitar e valorizar todas as culturas.

    ResponderExcluir
  68. Bárbara Maria de Oliveira - RGM: 41985 de novembro de 2012 05:04

    Concordo com a autora quando se diz preocupada com as outras culturas e etnias que também fazem parte da história do nosso país e tem uma grande influência nele. Essas etnias não podem ser deixadas de lado, nem serem consideradas menos importante na nossa história, porém, dar ênfase aos negros também é muito importante, pois foram eles que mais sofreram com a vinda ao nosso país e que sofrem ainda hoje, pois mesmo após o final da escravidão, o negro ainda permaneceu na classe social mais baixa, fazendo os trabalhos que os brancos não gostam de fazer. Acredito sim que devemos fazer algo para que eles tenham visibilidade e acabar logo de uma vez com esse preconceito. E já vemos grandes modificações, negros com papéis importantes nas novelas, ocupando cargo de importância em empresas, etc. Temos que dar ênfase sim na cultura dos negros, até que os mesmos não sejam mais vistos com um olhar diferente.

    ResponderExcluir
  69. Bárbara Maria de Oliveira - RGM: 41985 de novembro de 2012 05:08

    Concordo com a Eunice, temos bem perto de nós diversos espaços que contam sobre a cultura do negro, porque não aproveita-los?

    ResponderExcluir
  70. VANESSA CAMILO ALVES 3° SEMESTRE DE LETRAS , RGM: 4408
    O SLOGAN DO SARAU QUE USAMOS COM A PROFESSORA VALÉRIA MELLO FREIRE FOI:
    ÁFRICA SOMOS TODOS NÓS, OU SEJA, NEGAMOS TANTAS COISAS, FALAMOS O QUE QUEREMOS AFINAL, SOMOS LIVRES, PORÉM NÃO PODEMOS NEGAR QUE TODOS IREMOS MORRER UM DIA E UMA COISA QUE TEMOS CERTEZA É QUE TEMOS ANTECEDENTES, TEMOS PARTE, ESSA HISTÓRIA TAMBÉM É NOSSA, DEIXAMOS DE APRENDER A NOSSA PRÓPRIA CULTURA E INSERIMOS CULTURAS DE OUTROS LUGARES EM NOSSAS FESTAS.
    BÁRBARA E EUNICE VOCÊS TEM RAZÃO NOSSOS ALUNOS PRECISAM URGENTEMENTE APROVEITAR A RIQUEZA DA NOSSA CULTURA.
    VANESSA CAMILO ALVES 3° SEMESTRE LETRAS; 4408

    ResponderExcluir
  71. fabricio vital - 45059 de novembro de 2012 17:59

    Os povos Africanos bem antes dos europeus invadirem seus territórios, ja eram sociedades muito mais organizadas e evoluídas que a de seus invasores, digo ate espiritualmente.
    Apesar de grande parte de sua historia ter sido de sofrimento e vitimas de exploração desses outros povos. vejo este nosso povo um povo muito forte. como dizia Gilberto que os africanos foram as mãos e os pés do brasil, digo não só foram do brasil mais também do mundo, foi com as tecnologias dos africanos foi que estes exploradores se enriqueceram. Vejo porem que a cultura africana deve sim ser incluída nos conteúdo escolares, não apenas para falar de forma triste o que estes povos passaram, mais sim pela riqueza que existe na cultura desse nosso povo digo nosso povo porque é a cara do nosso brasil, é lindo me identifico muito esse nosso povo,eles não só nos ensinaram muitas coisas como como continuam nos ensinando, e cada dia que passa eu me torno mais curioso em saber sobre eles

    ResponderExcluir
  72. fabricio vital - 45059 de novembro de 2012 18:19

    incluir a cultura africana no currículo, vai muito alem de falar sobre seu sofrimento, apesar de necessário para mostrar para o homem o que ele foi capaz de fazer com seu semelhante.
    Mas digo que esta cultura extremamente bela e rica que contribuiu na nossa formação de ser humano e que ajudou a enriquecer estes povo europeu atrasados de espirito continue servindo de exemplo para nós

    ResponderExcluir
  73. Thais Evelin Albino - 457812 de novembro de 2012 14:07

    Infelizmente o povo africano não é valorizado como realmente deveriam ser, levando ao inicio de um preconceito, enquanto deveríamos fazer ao contrário, pois são nossas raízes, e deveríamos valoriza-los e temos orgulhos da histórias que eles trazem.
    E os professores devem mostrar para os alunos a suma importância da história e o desenvolvimento do povo africano, para que eles passem a valorizar as nossas raízes.

    ResponderExcluir
  74. Áurea Carolina 6ºB 469912 de novembro de 2012 17:46

    Sempre considerei toda tentativa de impor o respeito, bastante triste. acredito que este tipo de atitude deveria ser natural, deveria ser normal encontramos pessoas respeitando os limites dos outros, esperando na faixa de pedestres, não poluindo as ruas ou valorizando um povo que trouxe uma incomensurável bagagem para a formação da cultura do nosso país.
    Mas é necessário que haja algum tipo de mudança, é necessário que enxerguemos a cultura africana com respeito e consideração, e já que esta é a única forma a ser feita,só espero que daqui para frente haja sim o cumprimento desta imposição. E que principalmente não seja vista como somente uma imposição, mas sim como uma necessidade a ser contemplada nas escolas.

    ResponderExcluir
  75. IVANETE VIERIA LOBO 4441
    ENSINAR AOS NOSSOS ALUNOS SOBRE A CULTURA AFRICANA É DEMONSTRAR QUE QUER PESSOAS INTELECTUAIS E CONHECEDORAS DE SI MESMAS
    POIS QUEM NÃO CONHECE SUAS ESSENCIAS NAO CONHECE A SI MESMO
    FUGIR DE PARADÍGMAS E VOLTAR ÁQUELES QUE NOS ENSINARAM O QUE É VALORIZAR SUA ORIGEM
    ÁFRICA SOMOS TODOS NÓS!

    ResponderExcluir
  76. É necessário já que a cultura africana acaba se perdendo com a valorização da moda atual. Assim, todos acabam esquecendo que têm cabelo pixaim e um pé na senzala já que todos descendemos ou a maioria da raça negra.

    ResponderExcluir
  77. Acredito na relevância do ensino da cultura afro, em razão da sua participação na formação da nossa sociedade e da sua influência em nossa cultura, embora seja um assunto bastante complexo.
    Se partirmos da premissa que a escola deva ser um ambiente reflexivo, e que nela convivam as mais variadas etnias,forma-se aí, a oportunidade de promover uma sensibilização para o respeito às diferenças sociais, raciais e culturais.

    ResponderExcluir
  78. É de grande valia que seja abordado em sala de aula o tema do estudo da cultura africana e afro-brasileira, uma vez que, nos dias atuais, é necessário que o aluno conheça a outra parte da "moeda", ou seja, conheça os dois lados da história, e vindo da LDB é muito mais convincente que seja trabalhado em sala de aula essa questão.

    ResponderExcluir
  79. Como a Denise comentou, concordo com ela na questão do assunto ser complexo,entretanto, se o governo dar uma base ao professor, é evidente que o assunto vai ser trabalhado da melhor forma possivel.

    Lilian Kelly 4280

    ResponderExcluir
  80. Acredito que não é estudando a cultura do africana e
    afro-brasileira que a discriminação e a injustiça irá diminuir, o impotante e mostrar aos alunos a hisória do Brasil que foi construído por brancos, negros, europeus, asiáticos, índios e todas as etnias devem ser tratadas da mesma forma.
    Karla Karolina RGM:4454

    ResponderExcluir
  81. RAQUEL DA SILVA GUERRA RGM:5185 4ºPEDAGOGIA A
    ESTE TEMA EU ABORDEI EM UM TRABALHO QUE REALIZEI NA DISCIPLINA DE CURRICULO , REALMENTE É MUITO IMPORTAMENTE QUE NÓS FALEMOS DA CULTURA AFRO BRASILEIRA , SUAS ORIGENS E RAIZES. SIM É MUITO RECENTE ESTÁ LEI Nº 10.639 QUE TORNA OBRIGATÓRIO O ENSINO DE HISTÓRIAS AFRO BRASILEIRAS NO BRASIL , FOI O EX- PRESIDENTE LUIS LULA INÁCIO QUE PROMULGOU ESTÁ LEI , QUE É MUITO VALIOSA ASSIM QUE ASSUMIU O CARGO DE PRESIDENTE . PRA QUE EXISTEM AS COTAS , OS PRECONCEITOS SE TODOS NA VERDADE SOMOS IGUAIS , SORRIMOS , CHORAMOS , GANHAMOS , PERDEMOS , MAS O IMPORTANTE É QUE NUNCA DEIXAMOS O MEDO NOS VENCER , PORQUE A NOSSA FORÇA VEM DE DEUS E DO AMOR.
    FOI UMA EXPERIÊNCIA ÚNICA FALAR UM POUCO DESTE TEMA AS ETNIAS PRESENTES NO NOSSO DIA - A - DIA - E VIDAS .

    ResponderExcluir
  82. Sem sombra de duvida, tudo amenizaria com uma boa formação, pois os cursos de licenciatura deixam a desejar.

    ResponderExcluir
  83. Denise Silva Rabelo, 6º B - Ped RGM 10885 de dezembro de 2012 11:15

    Sabemos que o racismo é muito presente atualmente, as pessoas são racistas tendo em mente que é um preconceito pela raça negra, mas não sabem a originalidade desse preconceito, que na verdade tudo começou por interesses financeiros, poder...
    Mediante a esse fato, acredito e apoio a inclusão do ENSINO DA HISTÓRIA E DA CULTURA AFRICANA E AFRO-BRASILEIRA NAS ESCOLAS no currículo, é uma oportunidade tanto para os professor e principalmente para os alunos saberem como se originalizou a escravidão, o racismo... E se não acabar pelo menos poderá diminuir esse sentimento tão medíocre.

    ResponderExcluir
  84. De fato é bom saber o que se passa de mudanças no decorrer dos conteúdos que estão disponíveis para o ensino das crianças, com a Inclusão do Ensino da História e da Cultura Africana e Afro-Brasileira nas Escolas, assim as pessoas ficaram mais atentas quanto a essa questão e os professores podem estar orientando seus alunos.

    Lilian Kelly 4280

    ResponderExcluir
  85. Concordo com a aluna Denise, pelo fato de que apesar de ser por motivos financeiros, essa inclusão tem grande valor na sociedade, ou seja, aos poucos a conscientização dos alunos faz toda uma diferença para a nova geração.

    Lilian Kelly 4280

    ResponderExcluir
  86. Concordo com a Raquel,falar acerca da lei de nº10.639 que foi colocada e tem que ser respeitada dando o acesso a cultura afro brasileira nas escolas e não apenas nas escolas mais em todos os locais ,pois a diversidade é o que faz o diferencial do Brasil ,para além de diversas discussões históricas entre a luta pela igualdade é notável que se trata de busca e luta do poder o que só fez e causou maleficios para as pessoas e para a socieda no geral pois o pré-conceito é o julgamento que não cabe ao ser humano e mortal cheios de defeitos e não perfeito mais que luta para uma vivência dignina e pela valorização do ser humano tendo em vista que o respeito é o fundamental.
    DAYZUNAI CASSIANA R DE ALMEIDA 4ºPED A RGM:4972

    ResponderExcluir
  87. LILIAN FERNANDES DE NÓBREGA RGM 5074 4°PED A25 de janeiro de 2013 04:06

    A lei 10.639 é muito importante para a Educação assim como outras leis, é importante sim o ensino de história afro brasileira nas escolas,para que todos conheçam os dois lados da história e quem sabe assim conseguiremos reduzir um pouco mais o preconceito.

    ResponderExcluir
  88. Sem dúvidas o ensino da cultura africana e da cultura afro- brasileira deve estar presente na escola, acredito que ser abordado este tema não seja o problema, mas sim a forma de como este tema é levado até aos educandos, pois sabemos e temos percebidos durante etudos que o preconceito vem camuflado até mesmo em livros didáticos, ou seja é necessário um cuidado muito grande, para que possamos falar e ensinar sobre esta cultura tão rica,mas sem que menosprezemos os negros, pelo contrário, mostrar que sofreram muito para conquistar o que conquistaram e que já sofreram muito preconceito e foram escravizados não por serem inferiores, mas por existir um interese ecômico entre outros por trás de tudo.

    ResponderExcluir
  89. Natasha Donha RGM 4498 Pedagogia Noturno

    Concordo que a cultura afro- brasileira deve ser incluída nas escolas pois os negros fazem grande parte da nossa cultura e devemos sim mostrar para os alunos o quanto eles são importantes para nos .

    ResponderExcluir
  90. BRUNO DE JESUS RBM: 4854

    TODAS AS VEZES QUE FALAM EM ENSINAR CULTURA AFRO-BRASILEIRA, TAMBÉM SE FALA EM ENSINAR RIQUEZA.... POIS É POR MEIO DESTA CULTURA QUE APRENDEMOS QUE TODO MUNDO TEM UM POUCO DA ÁFRICA EM SI;.

    ResponderExcluir
  91. Daniele Bruna 6° Pedagogia B

    A lei 10.639 é muito importante para a Educação, é importante sim o ensino de história afro brasileira nas escolas,para que todos conheçam os dois lados da história e das herança que adiquirimos com os negros, as cultiuras que ate hoje utilizamos.
    Sem dúvidas o ensino da cultura africana e da cultura afro- brasileira deve estar presente na escola, mas a forma de como este tema é levado até aos educandos, pois sabemos e temos percebidos durante estudos que o preconceito vem camuflado até mesmo em livros didáticos, é necessário um cuidado muito grande, para que possamos falar e ensinar sobre esta cultura, mas sem que menosprezemos os negros, pelo contrário, mostrar que sofreram muito para conquistar o que conquistaram e que já sofreram muito preconceito e foram escravizados não por serem inferiores,por existir um interesse econômico entre outros por trás de tudo.

    ResponderExcluir
  92. Ariane Motta de Oliveira 3181 6 ªPedagogia A
    Concordo que a cultura afro e afro-brasileira deve sim inclusa no currículo pedagógico, nossos alunos devem ter conhecimento de uma cultura tão rica como essa.

    ResponderExcluir
  93. MAÍSSA RGM:5278 LETRAS 6ºSEM.

    CONCORDO QUE O ENSINO DA CULTURA AFRO-BRASILEIRA DEVE SER INCLUSO SIM NAS ESCOLAS, PARA QUE OS ALUNOS APRENDAM A TER CONHECIMENTO SOBRE A RIQUEZA E TAMBÉM DE COMO ERA A VIVENCIA DOS NEGROS.

    ResponderExcluir
  94. Daniela Morais Barbosa RGM: 7096 PEDAGOGIA 1° SEM.16 de abril de 2014 11:47

    Acho que em nosso país existe uma cultura afro-brasileira que faz parte da nossa raiz histórica e que não pode ficar afastada do sistema educacional, assim, resgatar esta cultura significa valorizar e enriquecer o patrimônio cultural brasileiro. Acredito que isso não deveria ser lei e sim algo natural, afinal a cultura afro contribuiu de maneira significativa para a cultura brasileira. O importante agora é transmitir isso aos nossos discentes de uma maneira natural para que de forma alguma pareça preconceito, afinal independente da raça somos todos iguais e temos todos os mesmos direitos.

    ResponderExcluir
  95. Cleide Ribas de Araujo RGM5822
    ,A História do Brasil finalmente incluiu a história de nossas negras raízes no currículo escolar. Sem deixar para trás, claro, a origem portuguesa e a indígena, o conteúdo tem de abordar a vinda involuntária dos africanos. Isso por que, em 2003, o que já deveria ser um direito virou lei. A obrigatoriedade do tema "História e Cultura Afro-brasileira e Africana" existe desde que foi aprovada a lei 10.639. A partir da sanção dessa lei, as instituições de ensino brasileiras passaram a ter de implementar o ensino da cultura africana, da luta do povo negro no país e de toda a história afro-brasileira nas áreas social, econômica e política. O conteúdo deve ser ministrado nas aulas de história e, claro, em todo o currículo escolar, como nas disciplinas de artes plásticas, literatura e música. E isso em TODAS as escolas de Ensino Fundamental e Médio das redes pública e privada a cultura afro e afro-brasileira deve sim inclusa no currículo pedagógico, nossos alunos devem ter conhecimento de uma cultura tão rica como essa.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. CLEIDE RIBAS DE ARAUJO RGM 5822 A História do Brasil finalmente incluiu a história de nossas negras raízes no currículo escolar. Sem deixar para trás, claro, a origem portuguesa e a indígena, o conteúdo tem de abordar a vinda involuntária dos africanos. Isso por que, em 2003, o que já deveria ser um direito virou lei. A obrigatoriedade do tema "História e Cultura Afro-brasileira e Africana" existe desde que foi aprovada a lei 10.639. A partir da sanção dessa lei, as instituições de ensino brasileiras passaram a ter de implementar o ensino da cultura africana, da luta do povo negro no país e de toda a história afro-brasileira nas áreas social, econômica e política. O conteúdo deve ser ministrado nas aulas de história e, claro, em todo o currículo escolar, como nas disciplinas de artes plásticas, literatura e música. E isso em TODAS as escolas de Ensino Fundamental e Médio das redes pública e privada.

      Excluir
  96. Brenda Alves Seabra RGM: 7092. 1°Pedagogia.

    O silêncio é uma constante nas relações raciais. Desse modo, tornou-se natural tratar a história do negro apenas na perspectiva da escravidão e aceitar padrões estéticos e culturais de uma suposta superioridade branca.O trabalho de educação anti-racista deve começar cedo. Na Educação Infantil, o primeiro desafio é o entendimento da identidade. A criança negra precisa se ver como negra, aprender a respeitar a imagem que tem de si e ter modelos que confirmem essa expectativa. Por isso, deve ser cuidadosa a seleção de livros didáticos e de literatura que tenham famílias negras bem-sucedidas, por exemplo, e heróis e heroínas negras.

    ResponderExcluir
  97. Amanda Caroline Barbosa de Souza RGM: 6881. 1°Pedagogia.

    Acredito que seja necessário ensinar a nossos alunos sobre a cultura afro-brasileira, pois ela é fruto de quem somos hoje, no passado eles lutaram para acabar com a escravidão que hoje já não existe mais, temos que passar essas informações para que todos aprendam a respeitar a todos do mesmo modo sem distinção entre cor ou classe social.

    ResponderExcluir
  98. Podemos analisar que o texto fala sobre a educação , Educação hoje em dia é muito importante para todos pois sempre vamos usar, e poder ensinar para nossos alunos poder passar todo conhecimento para eles , para que eles use no futuro .
    Larissa Gabriele Dos Santos puga RGM : 7017

    ResponderExcluir
  99. A escola que queremos ainda não foi concretizada, está apenas em meras promessas e palavras.
    Nós futuros educadores temos que nos atualizar cada vez mais para passar novos conhecimentos, as mudanças do mundo atual e a realidade dos fatos.
    O texto apresentado nos faz pensar na importância de um ensino de qualidade e não obrigatoriedade.
    Thainá C. A. Pereira RGM: 6714 Pedagogia Matutino

    ResponderExcluir
  100. Acredito que a educação está sim no futuro da formação de novos Docentes que se envolvam e se dediquem a educação como outros docentes que marcaram nossa história como Hannah Arendt, que usa do conhecimento e do amor para fazer a educação fluir.

    Claudia Rgm 7178

    ResponderExcluir
  101. O ensino de qualquer cultura é riquíssimo em qualidade e de grande importância a todos, ainda mais a africana que tanto compôs para enriquecer ainda mais a nossa. Por isso, é muito válido o conhecimento de todos, e principalmente no ensino escolar.

    Miguel Henrique - RGM 4855 - Letras

    ResponderExcluir
  102. Adriana Aparecida Cruz dos Santos RGM 2014017140 1 Pedagogia noturno.
    Concordo que o ensino da Cultura afro- Brasileira deve ser incluso sim nas escolas, porém não concordo na criação da lei que obriga o ensino nas escolas.
    Com a criação da LEI No 10.639, DE 9 DE JANEIRO DE 2003, da a sensação de preconceito, onde obriga a inserir na escola algo que deveria ser natural e fazer parte de um cronograma. Igualdade dever ser direito de todos, mas não concordo com criação de Lei para que conseguimos alcançar esse direito.

    ResponderExcluir
  103. A relevância do ensino da Cultura Africana é a de se mostrar não somente a escravidão e o sofrimento de um povo, mas mostrar que existe uma memória de um povo a ser recuperada, ser visualizada, e a quebra de paradigmas de indiferença. Além de propiciar ao aluno a oportunidade de conhecer, valorizar, e respeitar uma cultura que faz parte da nossa história.

    Nurya de Melo Toqueiro RGM 5000

    ResponderExcluir
  104. Penso que o ensino da Cultura Africana deve ganhar espaço e ser mais explorado e valorizado, visto que a formação social de nosso país tem grande participação dessa deste povo. Porém vejo que uma alteração na lei é desnecessária, pois isso não garantirá uma real situação de aprendizado. O que garantirá é um trabalho efetivo com os formadores mostrando a importância dessa cultura.
    Rafael H. Silvestre (Letras)

    ResponderExcluir